O desperdício de alimentos

A salvaguarda da nossa casa comum tornou-se urgente mas continua  controverso

2015 – LAUDATO SI’

Cerca de $1 trilião de dólares de comida é desperdiçado todos os anos, no entanto 820 milhões de pessoas passam fome e 144 milhões de crianças experimentam um crescimento atrofiado.  A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) indica que a inversão da tendência de desperdício alimentar poderia fornecer alimentos suficientes para alimentar 2 mil milhões de pessoas.

…Mas as circunstâncias da Covid-19 ameaçam agravar a fome.  O Secretário-Geral da ONU António Guterres disse em Junho que os sistemas alimentares mundiais estão a falhar, exacerbados pela pandemia e pela perturbação das cadeias de abastecimento alimentar.  “A menos que sejam tomadas medidas imediatas”, disse ele, “é cada vez mais claro que existe uma emergência alimentar global iminente que poderá ter impactos a longo prazo em centenas de milhões de crianças e adultos”.

Quando ficaram saciados Jesus disse aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobraram de modo que nada se perca. 

Eles os recolheram e encheram doze cestos com os pedaços dos cinco pães de cevada que sobraram aos que tinham comido.

(Jo. 6, 12-13)

As irmãs…para discernir: as suas reais necessidades, o uso dos bens e recursos da terra, o seu estilo de vida e os seus deveres de justiça e de caridade.

Estatuto 16a

Reflexão

  • Para aqueles que têm comida: manter um diário alimentar durante uma semana. Escreva os tipos de alimentos que poderia ter prescindido, quanto, e porque os descartou. Reflita sobre as lições que aprendeu e como as pode relacionar com o conceito de justiça das Filhas da Caridade.
  • Por aqueles que não têm o suficiente para comer: Para, podemos rezar desta forma: “Ó meu Deus, ajuda aqueles que têm abundância a partilhar a sua comida com aqueles que têm fome, para que todos possam receber o seu pão de cada dia, ser nutridos com uma alimentação adequada, gozar de boa saúde e alcançar a plenitude de vida que Vós desejais para toda a humanidade. Pedimos isto em Nome de Jesus. Ámen. »

E agora far-nos-á bem pensar por alguns momentos nas crianças famintas. Pensemos nas crianças que vivem em países em guerra: nas crianças famintas do Iémen, nas crianças famintas na Síria, nas crianças famintas em muitos países onde não há pão, no Sudão do Sul…

Audiência Geral do Papa Francisco, 27 de Março de 2019

Pensemos nestas crianças e recitemos juntos, em voz alta, a prece: “Pai, o pão nosso de cada dia nos dai hoje”.

Audiência Geral do Papa Francisco, 27 de Março de 2019

Outros artigos