Resíduos e a cultura do descartável

A salvaguarda da casa comum é urgente e ainda uma controversia.

2015 – LAUDATO SI’

A cultura do descartável, que afeta muito os seres humanos excluídos como as coisas que rapidamente se tornam resíduos… Temos dificuldade em reconhecer que o funcionamento dos ecossistemas naturais é exemplar: as plantas sintetizam nutrientes que alimentam os herbívoros; estas, por sua vez, alimentam os carnívoros, que fornecem quantidades significativas de resíduos orgânicos, que dão origem a uma nova geração de plantas. Em contrapartida, o sistema industrial, no final do ciclo de produção e consumo, não desenvolveu a capacidade de absorção e reutilização de resíduos e desperdícios.

(Laudato si & 20)

A população que vive nas proximidades de instalações de eliminação de resíduos é frequentemente mais desfavorecida do que a população em geral, o que implica desigualdades em matéria de saúde ambiental.

Organização Mundial de Saúde, 2015

Carregue o seu próprio saco de compras. Transportar uma garrafa de água reutilizável. Dizer “não” a palhinhas de plástico. Utiliza sabão das mãos  para o banho. Apoiar uma zona “sem papel”.

Reflexão

O Covid-19 tem causado escassez de vários recursos em todo o mundo, tais como alimentos, água e produtos de papel, e tem levado muitos a “contentarem-se” com o que temos.

Como é que isto influenciou a minha perspectiva sobre o que significa viver um estilo de vida simples?

Isto causou alguma mudança no meu pensamento sobre o que “realmente preciso” ou nos meus padrões de consumo?

O Objetivo 12 de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas centra-se no consumo e na produção sustentáveis.

Se a população mundial atingisse 9,6 mil milhões em 2050, seria necessário o equivalente a quase três planetas para fornecer os recursos naturais necessários para manter os atuais estilos de vida.

ONU

Outros artigos