Criemos Laços: Jovens de COMO encontram as periferias

“Legami” é um grupo em movimento na cidade de Como que foi organizado para criar oportunidades de encontro e diálogo entre as pessoas que vivem nas periferias e os jovens.  O objetivo é criar uma relação com aqueles que se sentem sós e marginalizados para tentar responder à necessidade universal da humanidade. A experiência do grupo Legami nasceu em 2011 a partir de uma iniciativa do Oratório da Paróquia de Tavernola (perto de Como). Reconhecendo o serviço em contacto com os pobres de rua realizado em Milão, cerca de quinze jovens perceberam que a experiência poderia ser repetida também na cidade de Como, confiando que poderiam partilhar o seu serviço com outros pares como uma experiência de Fé vivida concretamente pelos jovens através do serviço de ajuda e escuta das situações de pobreza e angústia.

Pode-se imaginar “Gravatas” como o fio de uma bola vermelha de fio, que se desenrola e aproxima as vidas das pessoas, sem se preocupar com as diferenças, mas em vez disso amando e acolhendo as diversidades que tornam cada uma delas importante. É extraordinário construir entre nós e com as pessoas que encontramos, relações luminosas, baseadas no diálogo e na escuta mútua.

O centro da ação de “Laços” é o Evangelho, em particular o mandamento do Amor (Mt 19, 16-19), que nos impele para a outra pessoa como um irmão a ser amado. De facto, as nossas “rondas” semanais de reuniões começam na igreja de Santa Cecília, no centro de Como, onde, orientados pelo nosso assistente espiritual Padre Francesco Gonella CM, provamos a Palavra, para depois a podermos saborear ao máximo em comunhão com o outro. Há um momento de partilha seguido pela organização dos participantes em pequenos grupos. Cada grupo tem um acompanhante e um destino diferente, incluindo instalações de receção, abrigos improvisados e camas ao ar livre.

Com um bolo para partilhar e um copo de chá quente (ou uma laranjada no Verão) aproximamo-nos gentilmente das pessoas, sem fingir que temos algo para dar, para mudar as suas vidas, mas com o desejo de nos conhecermos uns aos outros. É uma escola de vida na qual aprendemos a beleza do encontro, e trazemo-lo para a vida quotidiana.

O que levamos na nossa “mochila”? Um desejo de encontro: espelhar-nos com outra pessoa leva-nos a reconhecer que o contacto com o outro é o que nos ilumina sobre nós próprios. Um coração aberto para aprender a olhar para além e assim libertar-nos pouco a pouco dos preconceitos. Harmonia: cada nota é diferente e precisamente quando colocada ao lado de outras, nasce sempre algo de novo, mesmo com aquelas um pouco desafinadas! Bons ouvidos: por vezes é muito mais importante dedicar a nossa presença à escuta sincera do que tentar levantar o espírito com torrentes de palavras. O bolo da avó: um gesto simples que representa o significado dos nossos passeios: uma doçura que sabe a família, de amor. O que se traz para casa é muito pessoal. Ao virar-se pode ver a impressão que lhe resta, o que certamente não salta imediatamente para si porque a ligação é muitas vezes invisível. Como um fio, no entanto, se o retraçar, leva-o de volta à pessoa do outro lado, porque cada vez o convite para manter a seiva viva no vínculo estabelecido é renovado”. porque de cada vez, o convite é renovado para manter a seiva viva no vínculo estabelecido.

A atividade do ‘Legami’ não se limita à experiência de serviço, mas visa promover a educação na Fé em gestos concretos, pelo que oferece apresentação e animação em oratórios, escolas, comunidades e associações, e no Verão oferece campos de treinamento.

Artigos semelhantes

Santa Luísa - USA

Selado com os Votos

Em Junho, as Filhas da Caridade nos Estados Unidos da América reuniram Irmãs com menos de 10 anos de vocação

Ler mais…