A ternura de Deus

Os seis países da província do Médio Oriente têm as suas raízes na Bíblia: “Ciro, rei da Pérsia [IRÃO dos tempos modernos], está encarregado de construir uma casa para o Senhor em Jerusalém”. “E dentro de pouco tempo [LÍBANO] tornar-se-á um jardim … libertado das trevas e da escuridão, os olhos dos cegos verão” … Nasceu em Belém [PALESTINA]. Ele cresceu em Nazaré [Israel]. Fugiu com os seus pais para [EGIPTO] e converteu Paulo na estrada para Damasco [SÍRIA].

As missões das nossas 28 comunidades são diversas: educação (no Egipto, Síria e Líbano); saúde: hospitais e centros médico-sociais (Egipto, Líbano, Israel, Palestina e Síria); lares para idosos (Irão, Líbano, Israel); lares para crianças com necessidades especiais (Israel, Líbano). Além disso, em quase todos os 6 países: Movimentos de Jovens (especialmente JMV) e sobretudo visitas domiciliárias, ajuda a pessoas privadas de necessidades básicas e a promoção das mulheres.

Centro Médico- Social  KOBAYAT

No centro médico-social da Ordem de Malta em Kobayat, no norte do Líbano, uma região negligenciada pelas autoridades civis … um programa permite-nos oferecer medicamentos que actualmente não estão disponíveis nas farmácias, especialmente para doenças incuráveis. Fico impressionado com a paciência e forte fé das pessoas que vêm ao nosso centro e nunca deixam de agradecer a Deus apesar da pobreza e mesmo da miséria de alguns. Ver um homem chorar com dignidade porque já não consegue satisfazer as necessidades mais básicas da sua família quando tinha um bom salário e estava a sair-se bem financeiramente, parte-me o coração! Quando ouço o povo que sirvo dizer-me: “Minha Irmã, tu reflectes o rosto de Deus”. Como sinceramente não me reconheço realmente no que dizem, ouço como um apelo do Senhor para o amar mais, para viver cada vez mais o carisma dos nossos fundadores e para trazer todas estas pessoas à minha oração. Que o Senhor tenha piedade do nosso país Líbano e nos ajude a viver as virtudes cristãs de solidariedade, perdão e misericórdia!

Irmã Eliane SALHAB FdlC.

Hospital do Sagrado Coração – BEIRUTE

Hoje, 15 de Agosto de 2021, festa da Assunção de Maria: A ideia de estar com Maria no fim dos tempos dá-nos coragem nesta altura, quando por vezes parecemos um pouco perdidos perante as “catástrofes” que estão a acontecer no Líbano. Na noite da explosão no porto de Beirute, a 4 de Agosto de 2020, recebemos, quase ao mesmo tempo, cerca de 200 pessoas feridas no Departamento de Emergência que precisavam de pontos, fracturas para serem operadas, traumatismo craniano para serem tratadas. Uma “multidão” de pessoas sentadas ou deitadas, por vezes no chão, esperando pacientemente pela sua vez, sem pedir nada, sem se queixar, talvez sem saber que já não tinham casa, ou, quase de certeza, de terem perdido um membro da família. As irmãs da nossa comunidade, nas nossas várias reuniões, partilhando os desafios da noite na Sala de Emergência, ou no hospital, vimos o rosto de Cristo:

* No da Irmã Sophie, nossa companheira, o seu rosto desfigurado mas ainda consciente. Muito afectada mas consciente, ela sucumbiu às suas feridas mais tarde, durante a noite;

 * Na de uma jovem, que tinha perdido o marido na explosão. Ela continuava a dizer: “A culpa é minha, a culpa é minha … Porque ela lhe tinha pedido que a acompanhasse a uma consulta num hospital perto do porto; o seu marido morreu ao seu lado. Chegando ao nosso hospital com várias feridas profundas, continuou a chorar pelo seu marido e não se preocupou quando o cirurgião curou as suas feridas;

* No rosto de alguns dos pacientes, que partiram depois de receberem os cuidados necessários, expressaram a sua gratidão ao pessoal de enfermagem, apesar do seu estado de choque e sofrimento… Uma experiência que nunca esqueceremos. Além disso, os gestos de solidariedade demonstrados à nossa volta são inesquecíveis. Fomos desafiados pela sua dedicação e colaboração espontânea, cada um dando o seu melhor.

* Chegaram três médicos, também feridos. Lavaram e mudaram de roupa, curaram um deles e depois trataram do outro ferido.

Três novos estagiários, que tinham aderido ao hospital no dia anterior, trataram dezenas de pacientes. Foram assistidos pelo pessoal de dia que permaneceu até ao dia seguinte para ajudar o pessoal da noite.

 * As nossas irmãs enfermeiras ofereceram água àqueles que a pediram; todo o pessoal de lavandaria, manutenção, admissão, laboratório e raios-X também estiveram presentes para satisfazer as necessidades dos pacientes e do pessoal. Alguns soldados do exército libanês ajudaram-nos a manter a ordem em situações de emergência. Durante a noite e nos dias seguintes, chegaram mensagens de solidariedade de todo o mundo, assegurando-nos das suas orações. Tivemos uma experiência dolorosa e dura, mas não estávamos sozinhos.

Artigos semelhantes

España

Novos horizontes

O XI encontro de Espanha, teve lugar na bela cidade de Sevilha de 31 de outubro a 3 de Novembro de 2022, onde fomos acolhidas

Ler mais…