Cuidando do corpo e da alma

O Dia Mundial do Doente, instituído pelo Papa João Paulo II, é celebrado a 11 de Fevereiro, festa de Nossa Senhora de Lourdes. Neste dia, rezamos pelas pessoas doentes, sofredoras e solitárias, bem como por aqueles que se preocupam com elas. Oferecemos uma oração especial por aqueles que sofrem da pandemia do coronavírus prevalecente.

O tema do XXIX Dia Mundial do Doente deste ano é: “um só é o vosso Mestre e todos sois irmãos” (Mt 23: 8). Na sua mensagem para a celebração, o Papa Francisco recorda-nos a crítica de Jesus “àqueles que pregam mas não praticam” e que “nenhum de nós é imune ao grave mal da hipocrisia… Antes das necessidades dos nossos irmãos e irmãs, Jesus pede-nos que respondamos de uma forma completamente contrária a tal hipocrisia. Ele pede-nos para parar e ouvir, para estabelecer uma relação direta e pessoal com os outros, para sentir empatia e compaixão, e para deixar que o seu sofrimento se torne nosso enquanto procuramos servi-los”. Estas palavras fazem-nos perceber que temos de estar com cada pessoa que sofre, rodeando-a de cuidado e apoio. 

O carisma de S. Vicente de Paulo é profundo e concretamente expresso no cuidado integral com as pessoas, que abrange a preocupação com o corpo e, acima de tudo, com a alma. No lar de idosos em Kurozwęki, dirigido pelas Filhas da Caridade, o Dia Mundial do Doente foi um dia especial de oração para todos os seus residentes. Durante a Santa Missa, foi administrado o Sacramento da Unção dos Enfermos e as Irmãs e o Pessoal confiaram-nos a Deus, pedindo-lhes paz de coração e a graça de experimentar o sofrimento em união com Jesus. Esta preocupação pela alma é o elemento mais importante no cuidado das Irmãs que, juntamente com o pessoal leigo, rodeiam os doentes e os idosos.

No entanto, elas também cuidam do corpo. No dia 18 de Fevereiro, após uma quantidade bastante grande de neve que cobriu o chão, a Irmã responsável pelo Lar, juntamente com outras Irmãs e o Pessoal, organizou um passeio de trenó para os residentes. A diversão durou mais de duas horas. Participaram mais de 20 residentes, que foram divididos em dois grupos. O primeiro grupo foi dar um passeio de trenó e depois, junto ao fogo e sob um caramanchão especial, fritaram e comeram uma deliciosa salsicha com pão. Enquanto o primeiro grupo desfrutava desta atividade, o segundo grupo foi dar um passeio. O tempo estava perfeito!

Cheios de alegria e gratidão a Deus pela beleza e maravilha da natureza, os participantes regressaram a casa.

Artigos semelhantes

Médio Oriente

A ternura de Deus

Os seis países da província do Médio Oriente têm as suas raízes na Bíblia: “Ciro, rei da Pérsia [IRÃO dos

Ler mais…